Da Importância de Disputar as Escrituras.
Artigos / 25 de dezembro de 2017

Lendo as Escrituras eu encontrei a seguinte exposição repetida em algumas passagens: E falava ousadamente no nome do Senhor Jesus. Falava e disputava também contra os gregos, mas eles procuravam matá-lo. (Atos 9:29) De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos, e todos os dias na praça com os que se apresentavam. (Atos 17:17) E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos. (Atos 18:4) E chegou a Éfeso, e deixou-os ali; mas ele, entrando na sinagoga, disputava com os judeus. (Atos 18:19) E levantaram-se alguns que eram da sinagoga chamada dos libertinos, e dos cireneus e dos alexandrinos, e dos que eram da Cilicia e da Ásia, e disputavam com Estêvão. E não podiam resistir à sabedoria, e ao espírito com que falava. (Atos 6:9-10) E ouviram os apóstolos, e os irmãos que estavam na Judéia, que também os gentios tinham recebido a palavra de Deus. E, subindo Pedro a Jerusalém, disputavam com ele os que eram da circuncisão (Atos 11:1-2). A Igreja foi fundada em disputas intelectualizadas de argumentos sobre as Escrituras e sobre o entendimento decorrente de suas bases. Isto é absolutamente fato! Apenas uma sujeito que nada sabe acerca da Bíblia e da sua função contestaria este argumento…

Pular para a barra de ferramentas