Quem é a Besta de Apocalipse?

Minha interpretação sobre os textos de Apocalipse relacionados com a Besta obedecem dois critérios básicos: (1) ordem cronológica de informações e fatos; (2) associação total de todos os símbolos num painel.

Porém, em outros dois pontos de interpretação, sou secundário na análise, aprofundando a consideração: (3) não estou interessado em um esquema pronto por denominação religiosa alguma para justificar a empresa religiosa em suas manipulações e esquemas de controle eclesiástico, (4) porque odeio literalmente a desonestidade intelectual.

Isto posicionado, lanço-me a considerações NÃO CONCLUSIVAS EM SEU TODO, mas com certeza INEGÁVEL NAQUILO QUE A JUSTA HONESTIDADE INTELECTUAL pela leitura direta e cronológica dos textos vão impor.

Sem mais delongas, vamos par-a-passo!

(1) Apocalipse 11:7 – É “algo ou alguém” que sobe do “abismo” – o que demanda entender a realidade da Terra Plana e o lugar do abismo no processo.

(2) Apocalipse 13:1 – Tem sete cabeças e dez chifres, e sobre seus chifres dez diademas e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.

(3) Apocalipse 13:2 – É semelhante ao leopardo, os pés como de urso, a boca como a de leão, o dragão pessoalmente lhe deu o seu poder (Apocalipse 13:4 confirma), seu trono e grande poderio.

(4) Apocalipse 13:11-12 – É diferente da “outra besta” com dois chifres semelhante ao cordeiro e falando como o dragão – são diferente a palavra “outra” indica isto. Não nos concentramos nesta segunda.

(5) Apocalipse 13:12-18 – é ESTA SEGUNDA BESTA que (1) exerce o poder da primeira na sua presença (verso 12), faz com que adorem a primeira besta (verso 13), realiza sinais especiais (verso 14), induz a idolatria para com a primeira besta (verso 14), em determinado momento recebe poder de comunicar “espírito a imagem da besta” e esta imagem passa a falar (verso 15), mata todos os que não adoram a imagem da besta (verso 15), estabelece uma perseguição contra quem não se submete a primeira besta (verso 16). Por outro lado há uma maldição contra quem adorar ou se submeter a esta besta: Apocalipse 14:9,11.

(6) Apocalipse 13:18 – é incontestavelmente “um homem”. A pergunta é: a segunda ou a primeira besta? Por que são diferentes. Se for a primeira, então tem que ser um Nephilim, que sairá do abismo (ver Tese Terraplanista) que é filho da própria Serpente nos termos de Gênesis 3:15. Se for a segunda, então será alguém que é gerado dentro do abismo e conseguirá passagem para nossa superfície. De qualquer forma é “o anticristo” literal em pessoa.

(7) Não se pode confundir nunca (a) a primeira besta, (b) da segunda besta, (c) da imagem e (d) e de todos os sinais que devem ser colocados a quem é devido segundo o texto – para somente depois se empreender alguma interpretação, e inclusive sem esquecer os aspectos transversais de interpretação, ou seja, das referências feitas em outras profecias e que ajudam a visualizar com maior clareza as possibilidades evidenciais.

(8) Em Apocalipse 14:9,11 há uma maldição para quem adorar a referida besta (a primeira que é a única que será adorada por motivação da segunda), por outro lado, há uma benção para quem vencer esta demanda (Apocalipse 15:2).

(9) Há uma objetiva descrição de chagas e desgraças derramadas sobre os homens que se submeteram à besta (Apocalipse 16:2), sobre o próprio trono da besta (Apocalipse 16:10).

(10) Em Apocalipse 16:13 se expõe que a Besta faz parte de uma TRÍADE de potestades que dominará o Mundo em determinado momento. Ela aparece AO LADO do Dragão e do Falso Profeta – e juntos, lançarão 3 espíritos imundos semelhantes a rãs. É importante observar o sinal físico que se refere ao Rio Eufrates em Apocalipse 16:12-16 que alberga esta identificação – porque “o Rio secou” na profecia e segundo o Governo Turco, vem secando desde 1948 quando a ONU foi criada e quando surgiu a força das 3 elites globalistas que dominam a Humanidade atualmente: (1) os Bilderberg’s, (2) o Califado Islâmico e (3) o Comunismo Russo-Chinês – respectivamente: (1) a Besta, (2) o Falso Profeta e (3) o Dragão. E, pela primeira vez, com fatos concretos que podem ser obtidos na atualidade, SABEMOS QUEM PODE SER A BESTA NA ATUALIDADE – a dúvida, porém persiste: a primeira ou a segunda Besta?

O Rio Eufrates está quase 100% seco.

(11) Em Apocalipse 17:3 a primeira besta reaparece numa nova abordagem profética e está bem caracterizada que é a primeira besta e não a segunda. Nesta passagem e no capítulo está com uma prostituta (Babilônia simbólica) sobre suas costas.

(12) Apocalipse 17:7 não deixa qualquer dúvida de que A BESTA e a PROSTITUTA são absolutamente diferentes. Por quê? Há DOIS MISTÉRIOS.

(13) Apocalipse 17:8 identifica com maior rigor a primeira Besta com alguns detalhes e cria um marco para esta identificação ao dizer com detalhes:

– “a besta que vistes foi e já não é, e há de subir do abismo, e irá para a perdição”. Portanto, como já foi dito que é “um homem” (Apocalipse 13:18) é fácil entender se tratar de um Nephilim, mas em forma humana. Não se pode perder a LITERALIDADE do texto todo, ou seja, não se pode pegar um pedaço e torna-lo simbólico e outra parte literal. Se é um homem, ele tem que sair exatamente do lugar chamado Abismo, ele já existiu (desde a fundação do Mundo: Apocalipse 17:8) e vai se lascar na perdição final.

– “e os que habitam na Terra, cujos nomes não estão escritos no livro da vida, DESDE A FUNDAÇÃO DO MUNDO se admirarão, vendo a besta que era e já não é, mas que virá” – esta afirmativa de que existe desde a fundação do Mundo se verifica também de modo claríssimo em Apocalipse 13:8. Daí a Babilônia não pode ser confundida com a Besta (Apocalipse 17:7) – lembremo-nos: são 2 mistérios.

(14) No verso 9 de Apocalipse 17 se abre uma frase que foi dita igualmente em Apocalipse 13:18: “aqui está o sentido que tem sabedoria” ou “quem tem sabedoria” e em seguida, se aponta para a clara identificação de quem é a Besta. No texto anterior (Apocalipese 13:18) vimos QUE É UM HOMEM e que (Apocalipse 17:7; 13:8) EXISTE DESDE A FUNDAÇÃO DO MUNDO, mas agora se explica uma outra dimensão dele:

– “Aqui o sentido, que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada”. O que nos faz perceber que ALÉM DE SER UM HOMEM é também UM LUGAR ESPECÍFICO. Pelas indicações, a Região de Roma conforme a maioria dos teólogos concordam na tradição protestante, mas novamente insisto, não é a Igreja Católica Romana, porque ela é a Babilônia.

– “E são também sete reis; cinco já caíram, e um existe; outro ainda não é vindo; e, quando vier, convém que dure um pouco de tempo”. – Aqui temos que reunir tudo que já foi percebido e ajustar as coisas dentro da coerência do todo e não para agradar a denominação “a” ou “b”. A Besta em questão NUNCA PODEMOS ESQUECER QUE EXISTE DESDE A FUNDAÇÃO DO MUNDO E SAI DO ABISMO. E nesta passagem fica claro que ela estava NO TEMPO em que o Apóstolo João escreveu estas palavras da Revelação do próprio Cristo (afinal isto significa Apocalipse, certo?) e ele afirma expressamente: “UM EXISTE” – um o quê? Um rei/reino. Oram ao tempo de João o reino existente é o Império Romano. Antes dele vieram que reinos? De frente para trás temos a Grécia/Helenismo, antes desta a Medo-Pérsia, antes desta a Babilônia, antes desta a Assíria/Acádia e antes desta o Egito. Temos aqui uma sequência dos 5 maiores Impérios antes de Roma. E são exatamente “OS CINCO QUE CAÍRAM”. Aqui se declara que depois deste que existe “OUTRO AINDA NÃO É VINDO E QUANDO VIER, CONVÉM QUE DURE UM POUCO DE TEMPO” – ora, o Império Romano com suas divisões Pagã e Católica caiu efetivamente pra valer em 1798 quando o General Berthier sob o reinado de Napoleão Bonaparte destronou o Papa e acabou com a Igreja Católica Romana por 2 anos no Mundo. Todos sabemos que em 1776 os EUA se tornou a Grande Nação Maçônica que possui 100% de todas as simbologias que apontam para uma efetiva e clara imposição como Império que sucede ao do SEXTO REI. Isto é, os EUA é hoje a maior de todas as potências militares e econômicas mundiais. Este hoje se estende desde 1798 até a chegada do OITAVO REI.

– O oitavo rei é citado em Apocalipse 17:11 – quando se declara: “E a besta que era e já não é, é ela também o oitavo, e é dos sete, e vai à perdição”. Ora, já sabemos que esta Besta é (1) um homem, (2) vem direto do Abismo, (3) está em pé de igualdade como Dragão e o Falso Profeta, (4) é adorada por uma segunda besta, (5) recebe uma imagem de adoração, (6) carrega a Prostituta simbólica que a própria Igreja Católica Romana, (7)  E AGORA SOMOS INFOMADOS QUE É O OITAVO REI? Ora, mas que interessante, TODAS AS CABEÇAS que identificam os Reinos da Humanidade já decaídos SÃO PARTE INTEGRANTE DA PRÓPRIA BESTA o tempo todo. Porém, agora, surge uma OITAVA CABEÇA que procede dos 7 reinos e vai para a perdição. Não devemos esquecer que esta é a PRIMEIRA BESTA e ela é quem vai para a perdição e vem do Abismo, existe desde a fundação do Mundo e é um homem (Nephilim ??).

(15) Notemos com cuidado Apocalipse 17:12-16:

12  E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a besta.

13  Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta.

14  Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis.

15  E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas.

Vimos o que significam as cabeças e seus desdobramentos. Aqui os DEZ CHIFRES são explicados. Eles só surgem no futuro (em relação à explicação dada por João no texto). E pelo que vemos se revelarão APENAS NA ERA DO OITAVO REI. Porque o verso 12 diz isto.

Notamos aqui que, embora a referida primeira besta tenha tido muito poder ao longo dos séculos (13:1-3) diretamente do Dragão e do seu trono, a verdade é que ela sempre manipulou nos bastidores (17:8-11) através de suas cabeças, e faz isto desde a fundação do Mundo (Apocalipse 13:8 e 17:8).

Mas, aqui vemos que ELA VAI ASSUMIR PESSOALMENTE O CONTROLE DA HUMANIDADE e vai fazer guerra contra Cristo de modo direto e frontal.

Vai se lascar, está já revelado, mas mesmo assim vai se meter nesta guerra!

Notemos que AINDA NÃO OCORREU ISTO: os dez reinos representativos dos chifres ainda não entregaram todo o poder para a Besta – mas quando fizerem, não durará mais do que MEIA HORA PROFÉTICA e será para a realização de uma guerra contra Cristo. Isto nos obriga a estudar Zacarias 14 que é simplesmente ignorado completamente por todos os teólogos de todo o protestantismo – há uma fixação em Daniel e Apocalipse como se outras partes não fossem importantes no cenário transversal.

(16) Então vem outra questão importante sobre a identificação da Besta. E é aqui que tudo fica muito mais interessante ainda. Em Apocalipse 17:16-17 se diz que (1) os dez chifres e a Besta ODIARÃO A PROSTITUTA e vão simplesmente “detoná-la com alguma espécie de desolação arrasadora” e (2) isto se diz que VEM DA PARTE DE DEUS.

– Aqui cabe uma primeira consideração. Os adventistas, alguns que vivem de “fobia” de “decreto dominical”, imaginando que a Igreja Católica tem relevância nos últimos dias e vivem observando o Vaticano de manhã, de tarde e de noite – ficam encabulados com esta passagem e nem sequer se fala nela, como se ela não existisse. Sim Apocalipse 17:16-17 diz QUE DEUS VAI PERMITIR QUE A BESTA DESTRUA A IGREJA CATÓLICA ROMANA. Ignorar esta passagem para justificar uma enorme teoria diferente é ser desonesto intelectual.

– Em segundo lugar, TODOS OS DETALHES DA DESTRUIÇÃO AQUI IDENTIFICADA são explicados com REQUINTES DE PRECISÃO em Apocalipse 18 inteiro. O verso 4 de Apocalipse 18, em paralelo com 14:8 não deixa qualquer dúvida de que “CAIU, CAIU BABILÔNIA” e ela cairá exatamente da MONTARIA QUE ESTÁ ASSENTADA SOBRE A BESTA conforme se deixa claro em Apocalipse 17:1-3. É preciso ser muito desatento ou mal intencionado para se negar estas passagens e a correlação direta entre elas. A Besta com todas as características que estamos vendo com detalhes apenas dentro da Bíblia e com breves incursões na história é simplesmente UM PODER QUE VAI EXTERMINAR COM A IGREJA CATÓLICA ROMANA E O CRISTIANISMO QUE ESTÁ COM ELA NO PROCESSO – e isto vai acontecer ANTES DA SEGUNDA VINDA DE CRISTO.

(17) Em Apocalipse 19:19-20 – vemos os detalhes da guerra que a Besta pretende levar à efeito contra Cristo conforme foi citado em 17:12-15. Mas, é sempre importante juntar esta passagem com os detalhes que são oferecidos em Zacarias 14 e outras passagens. Esta batalha, que é a do Armagedom, mencionada em Apocalipse 16:12-16 não é um detalhezinho qualquer. O Rio Eufrates está secando desde 1948 e qualquer pessoa pode entrar agora na Internet e ver como está este gigantesco Rio que existia desde a fundação do Mundo exatamente agora: quase totalmente seco.

(18) Por fim, em Apocalipse 20:4 e 10 se explica que O MILÊNIO será festivo para os que venceram a Besta e toda a sua infraestrutura. O milênio é objeto de cuidadosa descrição em Zacarias 14. Mas, como já afirmei, o protestantismo praticamente todo ignora frontalmente qualquer exposição sobre esta conexão.

(19) Uma última observação preciso fazer ainda para alinhar como eu entendo este assunto que ESTÁ AINDA COM PONTAS SOLTAS E QUE PRECISAM SER ANALISADAS CIOSAMENTE e normalmente este tipo de tema leva anos para se encontrar as conexões – porque é obra de muito pesquisadores e não de uma pessoa só. Até aqui tudo que estou escrevendo é apenas minha consideração pessoal com 34 anos de experiência. Não trouxe a abordagem de 35 livros que tenho em meu acervo pessoal e a abordagem de uns 50 artigos de teólogos sérios e honestos intelectuais, além de alguns itens que são tratados pelos esotéricos e pelos que demandam uma filosofia da religião que não pode ser descartada – porque os servos da Besta sabem muitas coisas sobre ela mesmo.

(20) Não nos esqueçamos sob nenhuma hipótese, nesta análise criteriosa que aqui fica iniciada que uma das grandes questões que me fez repensar 100% de toda a dogmática escatológica que sazona como “céu de brigadeiro” na mentalidade religiosa protestante contemporânea (e onde eu convivo culturalmente de modo mais proximal) é que se a Besta é conhecida desde a fundação do Mundo (Apocalipse 13:8; 17:7) e, como vimos, ela remonta até o Egito como Reino mais antigo característico de uma de suas cabeças (Apocalipse 17:9-11), como se pode explicar que o Egito seja “DESDE A FUNDAÇÃO DO MUNDO” se ele efetivamente é um Reino PÓS-DILUVIANO?

– Este último item sempre ficava solto quando eu considerava estas questões.

– Mas, nunca me atrevi a jogar fora as posições que são incontestáveis deste ENORME QUEBRA-CABEÇAS.

– Então, me deparei com as pesquisas arqueológicas que tem explicado quatro pontos que são muito extensos para ingressarmos aqui, mas que, à título de consideração, sugiro aos interessados em analisar a pauta:

(1º) Todos os estudiosos de Arqueologia Bíblica sérios admitem que o Egito possui uma infraestrutura que é ANTIDILUVIANA – as suas edificações não são da Era Pós-Diluviana.

(2º) Todos os pesquisadores de egiptologia sérios admitem que o Egito é o ápice de uma Civilização pós-diluviana que frontalmente persegue, pela primeira vez, escravizando e colocando sob jugo “o povo de Deus” que é Israel e, pela primeira vez isto ocorre como uma tentativa de aniquilar “a semente de onde viria o Messias” – o que é TÍPICO DA BESTA: destruir o seu inimigo garantido em Gênesis 3:15.

(3º) O Egito possui todos os elementos de OCULTISMO, ESOTERISMO, SATANISMO E ANOMINAÇÕES ESPIRITUAIS E SOCIAIS que se possa conhecer (e até desconhecer) quando comparado com a Torah – o que denota que é uma perpetuação da cultura diabólica antediluviana manifestada na rebelião de Kham (Cão ou Cam) filho de Noé e em seus descendentes que preservaram o LIXO DIABÓLICA DA BESTA que existe desde a fundação do Mundo;

(4º) O Egito é citado em Apocalipse 11:8 ao lado de Sodoma como símbolo de desgraça e imundícia espiritual e isto abre um outro estudo que aqui não faremos sobre a peste diabólica que representa o espiritismo egípcio (pai e mãe de todo espiritismo) e que tem desde feitiçarias, mágicas e outras coisas associadas à sua composição satânica.

CONCLUSÃO

Por esta exposição espero haver indicado um enunciado acerca de quem é a Besta!

Prof. Jean Alves Cabral

 

One Comment

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas