Dias de Comunhão

Nosso Salvador e Senhor, Jesus Cristo, declarou objetivamente para qualquer um que deseja uma vida espiritual digna da obra que Ele mesmo estabeleceu:

“Eu Sou a videira verdadeira e Meu Pai é o Lavrador. Toda vara em Mim, que não dá fruto, Ele a tira; e limpa toda aquela que dá fruto para que dê mais fruto. Vós já estais limpos pela palavra que vos tenho falado. Estai em Mim e Eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em Mim. Eu Sou a videira, vós as varas; quem está em Mim e Eu nele, esse dá muito fruto; porque sem Mim nada podeis fazer. Se alguém não estiver em Mim, será lançado fora, como a vara e secará; e os colhem e lançam no fogo e ardem. Se vós estiverdes em Mim e as minhas palavras estiverem em vós, pedireis tudo o que quiserdes e vos será feito.” (João 15:1-7).

Os desdobramentos desta passagem estão exatamente no centro de toda possibilidade espiritual válida diante de Deus por quatro grandes motivos explicitados na mensagem:

1º) Sem Cristo nada podemos fazer – Ele é a vida dos seus discípulos e sem Ele a vida perde significado.

2º) Espera-se que nossa vida dê frutos espirituais que são decorrentes da “comunhão” com Cristo – sem estes frutos somos abandonados à mercê do fogo das dificuldades da vida.

3º) Pela palavra de Cristo vamos sendo limpos em todos os sentidos, mas não é possível obtê-la fora da comunhão com Cristo.

4º) O que realmente cada um de nós deseja? O maior privilégio desta relação com Cristo está em saber que pediremos e seremos atendidos, mas o que pediremos a Cristo?

O nosso projeto que denominamos “Restaurando Nossa Comunhão!” é uma iniciativa pessoal minha, apresentando a quem vai chegando neste espaço, meu testemunho referente à minhas próprias dificuldades em preservar a comunhão com Cristo, caminho para o Pai, e com o próprio Pai Celestial!

É um grande testemunho referente à como eu tenho vivido minhas cinco décadas numa renhida luta contra (1) tendências hereditárias, (2) hábitos adquiridos ao longo da vida, (3) desejos mal elaborados em erros graves, e, (4) decepções com pessoas e situações.

Porém, o foco é demonstrar como estas quatro situações negativas são enfrentadas numa iniciativa em torno da comunhão com Deus!

São 40 Dias de Mensagens – cada uma delas vai sendo apresentada ao longo de 40 sextas-feiras, iniciando em 21 de Setembro de 2018, exatamente no dia em que faço aniversário de 50 anos de vida – pela misericórdia de Deus (Lamentações de Jeremias 3:21-22).

Espero que seja uma benção na vida de quem vai chegando e que eu possa contribuir com quem vai saindo!

Que Deus nos ilumine e guarde!

Prof. Dr. Pr. Jean Alves Cabral

Pular para a barra de ferramentas